Conheça os melhores smartphones do mercado entre R$ 400 e R$ 700

O mercado de smartphones é repleto de opções para quem deseja um aparelho completo sem ter que gastar muito. Com um valor entre R$ 400 e R$ 700 é possível comprar um telefone com Android e Windows Phone equipado com configurações satisfatórias e boas funcionalidades.

 

Alcatel One Touch Pop C5 (R$ 430)

Alcatel One Touch Pop C5 tem tela de 4,5 polegadas e Android Jelly Bean (Foto: Divulgação/Alcatel)
 

O One Toch Pop C5 é um aparelho de entrada da Alcatel, equipado com Android 4.2 (Jelly Bean), tela de 4,5 polegadas e câmera de 5 megapixels. Nas configurações, há um processador dual-core de 1,3 GHz, 512 MB de RAM e 4 GB de armazenamento interno, com entrada para cartão de memória de até 32 GB. Há ainda suporte para dois chips, bateria de 1.800 mAh e conectividades Wi-Fi, 3G e Bluetooth. O celular pode ser encontrado por cerca de R$ 430.

Motorola Moto E (R$ 510)

Moto E versão 4.4.4 (Foto: Laura Rezende /TechTudo)
 

O Moto E é a aposta da Motorola para conquistar quem deseja gastar pouco, repetindo o sucesso do Moto G. Para isso, o aparelho vem equipado com Android 4.4.2 (KitKat), tela de 4,3 polegadas com resolução de 960 x 540 e câmera traseira de 5 megapixels. Há ainda um processador dual-core de 1,2 Ghz, 1 GB de RAM, 4 GB de armazenamento interno, com entrada para cartão de memória de 32 GB e conectividades Wi-Fi, 3G e Bluetooth.

O aparelho de entrada da Motorola está disponível em duas versões. O Moto E com apenas um chip pode ser encontrado por cerca de R$ 450, enquanto o modelo com dois chips de operadoras e TV Digital está disponível por aproximadamente R$ 510.

– Lumia 630 (R$ 535)

Lumia 630 tem processador quad-core, dual-chip e TV Digital (Foto: Divulgação/Microsoft)

O Lumia 630 é um modelo de entrada da Microsoft, que tem como grandes destaques o Windows Phone 8.1, o suporte a dois chips de operadoras e a captação de TV Digital. Além disso, o aparelho conta ainda com tela de 4,5 polegadas e câmera traseira de 5 megapixels com gravação HD, sem sensor frontal. Há ainda um processador quad-core  de 1,2 GHz, 512 MB de RAM e 8 GB de armazenamento interno, com suporte a microSD de até 128 GB. A bateria é de 1.830 mAh e as conectividades são 3G, Wi-Fi, Bluetooth. O Lumia 630 pode ser encontrado no Brasil por cerca de R$ 535.

– Moto G (R$ 551 ~ R$ 669)

Moto G tem processador quad-core, Android KitKat e tela HD (Foto: Allan Mello/TechTudo)

O Moto G é um intermediário da Motorola, equipado com Android 4.4.4 (KitKat), tela de 4,5 polegadas HD e câmera de 5 megapixels com gravação em HD. Há ainda um processador quad-core de 1,2 GHz, 1 GB de RAM e versões com 8 e 16 GB de armazenamento, sem entrada para cartão de memória. A bateria possui 2.070 mAh e as conectividades são 3G, Wi-Fi e Bluetooth, além de uma versão com 4G. O aparelho está disponível em uma edição com chip único e 8 GB de memória por R$ 550. Já o Moto G Colors com capinha colorida, é dual-chip e possui 16 GB de espaço por cerca de R$ 669.

Sony Xperia C (R$ 680)

Xperia C tem processador quad-core, Android Jelly Bean e câmera de 8 megapixels (Foto: Divulgação/Sony)
Fonte: TT

Fim da Bagunça. Facebook promete acabar com posts que ‘obrigam’ o usuário a clicar nos links

como-saber-se-e-viciado-em-facebook-facil-se-lhe-da-demasiada-importancia-e-se-desfoca-a-realidade_bg“Você não pode acreditar no que está acontecendo”! Com certeza os usuários do Facebook já viram uma mensagem parecida com esta em seus feeds. Na luta por um feed de notícias mais limpo e relevante para o usuário, na segunda-feira (25), a rede social anunciou pequenas mudanças na exibição de conteúdo com links para publicações externas. A partir de agora, posts que fazem o que a rede social chama de “click-baiting”, algo como “isca de cliques”, serão combatidos pelos algoritmos do site.

Segundo o Facebook, uma pesquisa com usuários revelou que 80% das pessoas preferem atualizações de status que mostrem todas as informações básicas do conteúdo de um link ao invés de somente “teasers” ou “frases cata clique” do que ela irá ver se clicar no site. Mas, como as publicações de “isca” acabam “pescando” alguns usuários, geram grande interação e acabavam recebendo destaque no feed.

Mas, agora isso vai mudar. O Facebook não quer que esses posts “roubem” lugares de publicações de amigos e de páginas de fãs com as quais os seus usuários realmente se importam e desejam receber atualizações online. Por isso, passou a identificar este tipo de publicação de um modo simples: verificando quanto tempo o usuário demora para voltar à rede social.

Caso o internauta fique muito tempo no outro link, é porque o conteúdo foi relevante. Caso retorne rapidamente, talvez nem tanto. Além disso, a rede social vair analisar a relação entre cliques e interação na página. Se muita gente clicar, mas quase ninguém comentar, curtir ou compartilhar, é mais um indicativo de que as pessoas não acessaram algo de valor para elas, só um “cata clique”.

Confira as mudanças no Facebook:

Isca de Cliques

Muitas páginas criam “iscas” para que os usuários cliquem em seus links publicados no feed de notícias dos seguidores.

Imagens que na verdade são fotos, mas têm um botão de “play” simulando um vídeo para os usuários clicarem, por exemplo, ou então aquelas descrições bem convidativas, como “Você não vai acreditar no que aconteceu”, são alguns exemplos deste tipo de post.

Compartilhamento de links

Quando as pessoas compartilham um link no Facebook, podem postá-lo em versão reduzida com uma foto, por exemplo, ou então usar a ferramenta própria de posts de URLs. É esta segunda que o Facebook prefere. Por isso, irá dar mais destaque aos posts com o formato tradicional de link, mostrando menos os links curtos das atualizações de status ou comentários.

A mudança vai ajudar também aos usuários que já começaram a salvar links na rede social. Um novo recurso chamado “Salvo” funciona somente com links “embedados” e não guarda conteúdo de links curtos, por exemplo.

Via TechTudo

Cansado de ficar em pé no ônibus? Calças biônicas funcionam como cadeira

cadeiraCalça biônica, cadeira vestível ou exoesqueleto. Os nomes para descrever a Chairless Chair, da empresa suíça Noonee, são muitos, e todos designam bem a tecnologia que permite usuário se sentar em qualquer momento e lugar. Construído em alumínio, com fibra de carbono, o produto se encaixa nas pernas. Aqui no Brasil, parece ser uma solução para falta de banco desocupado em ônibus lotado. Mas a invenção também pode ser útil para otimizar desempenho de trabalho que exige do funcionário ficar em pé por muito tempo.

Usar a Chairless Chair é como ter uma cadeira sempre disponível a você. Quando o exoesqueleto não está ativado, o usuário pode andar normalmente e até correr. Mas, quando um botão é acionado, os sensores travam em um determinado local para garantir firmeza da cadeira “invisível”, e é possível, então, se sentar. Keith Gunura, CEO e co-fundador da Noonee, explica que sua ideia de criar o aparelho nasceu enquanto ele trabalhava em uma fábrica.“Eu tinha uma vontade de me sentar em qualquer lugar quando trabalhava em uma fábrica de pacotes na Inglaterra, aos 17 anos. Ficar em pé por horas causa muito dano aos membros inferiores, mas muitos trabalhadores não têm intervalos, e cadeiras raramente são disponibilizadas nesse tipo de emprego”, desabafou, em entrevista à CNN.

Com um mecanismo desenhado especialmente para a função de repouso, o dispositivo nunca toca no chão. Ele tem um cinto que o prende ao quadril e também alças capazes de prendê-lo nas pernas. O peso é todo direcionado para os sapatos, também criados para suportar o sistema. O que acontece é que ele é um mecanismo que “monta” uma cadeira com esses suportes, reclinando o sistema que se posiciona perfeitamente para sentar.

Uma outra versão faz com que a Chairless Chair possa funcionar com qualquer sapato, porém tocando o chão para aguentar o peso do corpo do usuário. Em ambas, o produto aguenta 24 horas, ligado com uma bateria de 6 V. Com um peso de apenas 2 kg, a novidade não tem um funcionamento muito incômodo para o usuário e pode ficar ainda melhor em breve, pois existe a possibilidade de ela ser motorizada no futuro.

O conceito tem atraído interesse, e produções de modelos de testes estão agendadas para serem iniciadas em setembro, na Alemanha, em parceria com empresas como BMW e Audi. No entanto, por enquanto, ainda não há detalhes sobre lançamento no mercado internacional. Mais informações podem ser acompanhadas no site da Noonee, companhia de Zurique responsável pelo projeto. Confira um vídeo do aparelho:

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=8KSUJ9Xtw9E]

 

Fonte: TT

Secret é removido da App Store no Brasil; saiba o que muda no iPhone

secret_2O polêmico aplicativo Secret, que promete revelar segredos de forma anônima, foi removido da App Store, loja de aplicativos da Apple para o iPhone, na tarde deste quinta-feira (21). O app não pode mais ser baixado na loja virtual, mas quem já tem o app no celular consegue acessar normalmente.

Quem já instalou o app Secret, mas tenta baixar novamente o mesmo aplicativo na loja da Apple, recebe uma mensagem de erro que diz: “O item que você tentou comprar não está mais disponível”.

Já para os que nunca usaram o programa, ele nem aparece listado nas opções. A ação afetou apenas a App Store brasileira, após um processo aberto no país contra a disponibilização do Secret. Portanto, na versão americana da loja de aplicativos, a Apple continua a oferecer o download.

A Apple, dona da App Store, ainda não comentou a decisão de tirar o aplicativo da loja do iPhone.

Secret muda app e promete novidades

Segundo uma porta-voz do Secret, Sarah Jane, o grupo responsável pelo desenvolvimento do aplicativo desativou o uso de imagens, na semana passada, para todos os usuários no Brasil, a fim de evitar problemas com uso indevido de imagens de brasileiros associadas à conduta inadequada no app.

Em nota, o Secret se defende. “A segurança é uma prioridade no app Secret. Temos diretrizes claras sobre a comunidade e uma equipe que está sempre em ação para aplicá-las (veja as regras de uso do Secret). É importante notar que cada usuário tem as ferramentas para remover, bloquear e notificar o conteúdo para que assim, nós possamos agir rapidamente e analisá-lo”, explica.

Sobre os problemas envolvendo a Justiça no Brasil, os desenvolvedores do app afirmam que estão cooperando com todas as investigações. “Quanto ao mau uso particular no Brasil, temos agido rapidamente para tratar das questões de segurança que essa comunidade trouxe para a nossa atenção e, como sempre, estamos cooperando com todos os inquéritos judiciais das autoridades locais”, diz.

“Recentemente, o Secret bloqueou que as imagens sejam usadas no Brasil para manter a comunidade saudável, e planejamos lançar novos recursos nas próximas semanas, para manter o aplicativo divertido e envolvente para todos”, conclui, com a promessa de novidades e possíveis correções.
captura_de_tela_2014-08-21_as_15.13.25

Secret na Google Play

Quanto aos usuários de Android, fiquem tranquilos, por enquanto. O Secret ainda vive na Google Play, que mantém o app para o Brasil. Até a última quarta-feira (20), o Google se limitou a dizer que iria analisar a denúncia e, em caso de violação, poderia tirá-lo da loja. No entanto, hoje, se recusou a comentar.

“Qualquer pessoa pode denunciar um aplicativo se julgar que o mesmo viola os termos de uso e políticas da Google Play ou a lei brasileira. O Google analisará a denúncia e poderá remover o aplicativo, se detectar alguma violação”, disse em nota oficial na quarta-feira.

Ainda de acordo com o Google, sua loja não é responsável pelo Secret e apenas hospeda o app na Google Play, portanto, não há como comentar sobre eventuais modificações no aplicativo de terceiros.
captura_de_tela_2014-08-21_as_15.23.51

Denuncie um post no Secret

Mesmo saindo do ar na loja da Apple, o aplicativo ainda está disponível para usuários do Google. E se você deseja solicitar a remoção de uma mensagem ofensiva, pode solicitar diretamente para que um post seja retirado do ar. Após o pedido, uma nota sobre a denúncia será exibida em cima da publicação e, na parte inferior esquerda, constará o termo “Denunciado” em cada post.

Pedido de remoção do Secret no Brasil

Um juíz do Espírito Santo determinou, na última terça-feira (19), a retirada do Secret das lojas AppStore e Google Play e Cryptic (genérico do app) da Windows Phone Store. Além disso, ordenou que as fabricantes Apple, Google e Microsoft deletem o app individualmente de cada celular em que está instalado. A decisão vale apenas para o Brasil, e o Secret e as fabricantes ainda podem recorrer.

A Microsoft, dona da loja do Windows Phone, disse que não recebeu a notificação até o momento.

Fonte: Tech Tudo

De volta ao passado: como seria usar o primeiro iPhone em 2014?

iphone-1Ter um iPhone 2G seria moderno… Em 2007. Lançado há sete anos, o primeiro iPhone foi considerado a “revolução dos celulares” na época. Mas como é usar o smartphone pioneiro da Apple nos dias de hoje? Testamos o primeiro iPhone em pleno 2014 e você confere nossas impressões a seguir.

No dia do lançamento, Steve Jobs fez a seguinte declaração: “Hoje, a Apple vai reinventar o telefone”, o que, de fato, aconteceu. O iPhone 2G possui especificações consideradas normais e até mesmo ultrapassadas atualmente. No entanto, a tela de 3,5 polegadas sensível ao toque, o teclado virtual e a câmera de 2 megapixels foram consideradas “mágicas” em sua estreia. O primeiro smartphone da empresa é equipado com iOS 1.0, mas é possível atualizá-lo até 3.1.3 em sua versão final.

Após usá-lo durante uma semana, podemos dizer que sua utilização é bem limitada para os usuários de smartphones atuais. Ou seja, com ele, você pode apenas fazer ligações, enviar SMS e acessar à Internet com a (lenta) rede 2G.

Não é sequer possível baixar novos aplicativos na App Store. Isso mesmo: o iOS 3.1.3 não suporta os apps disponíveis na loja. Portanto, viver sem WhatsApp, Instagram e Snapchat é uma realidade para os donos do aparelho. Aplicativo do Facebook? Nem pensar. Para entrar na rede social, é necessário usar o Safari e ainda esperar para que a conexão 2G dê conta do recado. Isso porque o dispositivo não suporta rede 3G e nem 4G, apenas EDGE.

Em relação à câmera há outro problema: o sensor tem resolução de apenas 2 megapixels e, por isso, as imagens ficam com pouca nitidez. Tirar foto à noite é ainda mais complicado porque o celular não tem flash. Além disso, se você quiser uma selfie vai ter que se contentar com a câmera traseira, pois a primeira geração do iPhone não possui lente frontal.

Para quem está acostumado com dispositivos atualizados, a lentidão dele também pode irritar. Com o CPU ARM 11 de 412 MHz, o primeiro iPhone leva, em média, dois segundos para abrir o aplicativo nativo de câmera da Apple. Parece rápido, mas não é. O iPhone 5S, por exemplo, leva menos de um segundo para abrir o mesmo app da câmera.

Ao longo de sete anos, seis iPhones já foram lançados depois do 2G.  Apesar de muitas mudanças de visual e hardware, algumas características do aparelho se mantiveram. Como, por exemplo, os botões físicos: home, liga/desliga, laterais de controle de volume e outro para colocá-lo no silencioso.

iphone-2 iphone-3 iphone-4

Mexer no primeiro iPhone em pleno 2014 dá a sensação de estar usando um smartphone muito, muito ruim. A experiência é uma ótima forma de se dar conta do quanto a tecnologia evoluiu e o quão rápido isso aconteceu. Em apenas sete anos, o salto de poder e funções dos smartphones foi enorme – e nada melhor do que um primeiro iPhone para nos lembrar disso.

 

 

Fonte: Tech Tudo

15 dos melhores mouses para games que você pode comprar em 2014

15154837821496Jogadores de PC sabem muito bem que, embora não seja preciso usar acessórios especiais para se ter um bom desempenho em um game, um bom mouse pode tornar esse processo mais fácil. Seja por questões de design, sensibilidade ou até mesmo pelo quesito peso, produtos especializados ganham cada vez mais espaço nas mesas de jogadores de todo o mundo.

Levando isso em consideração, foi criada uma lista que reúne alguns dos melhores mouses especializados em games disponíveis nas lojas atualmente. Além de apresentar modelos com preços variados, procuramos mostrar dispositivos especializados em gêneros diferentes de forma a abranger uma fatia maior do público.

Não foi possível destacar todos os modelos de qualidade do mercado, já que a prioridade foi apresentar produtos mais novos — o que não significa que os mais antigos não tenham sua qualidade. Também procuramos não nos focar somente em modelos “top de linha”, então não estranhe a ausência de opções como o Razer Ouroboros, o Corsair Vengeance M95 e o CM Storm Recon, por exemplo.

Caso você tenha notado que algum acessório de sua preferência ficou de fora de nossa seleção, aproveite nossa seção de comentários para falar sobre ele.

Razer Naga 2014 — R$ 336,57 a R$ 469

Fãs de MMOs provavelmente já sabem muito bem qual a principal característica do Naga: seu conjunto de 12 teclas laterais que providencia o acesso rápido a diferentes comandos. Na versão mais recente do produto, a fabricante adotou botões mecânicos e um perfil um pouco mais alto em relação às suas versões anteriores.

1

Corsair Vengeance M65 — R$ 215,15 a R$ 288,18

Um dos produtos mais consagrados da história da Corsair, o M65 providencia os elementos essenciais para uma boa experiência de jogo: conforto e precisão. Desenvolvido pensando no gênero FPS, o gadget conta com oito botões programáveis, ajustes de DPI dinâmicos, sistema de peso ajustável e um software de configuração versátil e intuitivo.

2

Razer DeathAdder 2013 — R$ 277,99 a R$ 339,41

Apresentando um design ligeiramente curvo, o DeathAdder presa pela simplicidade — algo que se traduz em uma quantidade de botões bastante básica. Entre as maiores qualidades do produto estão sua velocidade e sua resposta rápida, o que o torna uma boa opção tanto para tarefas básicas quanto para aproveitar games dos mais variados estilos.

3

Logitech G502 Proteus Core — R$ 330 (preço médio)

Embora não seja especializado em nenhum gênero, o G502 Proteus Core se adapta muito bem a jogos FPS, RTS, MMO ou qualquer outro estilo que você queira aproveitar. Tudo isso acontece graças a um formato confortável, 11 botões programáveis com tamanho generoso e um software que permite criar perfis personalizados para cada um dos títulos instalados em sua máquina.

4

Mad Catz R.A.T. 9 — R$ 664,90 a R$ 798,90

Quem procura uma experiência realmente “premium” não precisa procurar além do R.A.T. 9. Com design chamativo, o produto apresenta duas baterias intercambiáveis, um carregador externo e várias opções de tipos de descanso lateral. Além disso, é possível mudar o peso, largura e a disposição dos botões do aparelho, além de usar quatro perfis de DPI totalmente personalizáveis.

5

E-3Lue Cobra Type-M — R$ 63,67 a R$ 129,90

Caso você não procure um mouse top de linha acompanhado por uma marca famosa, mas nem por isso se contente com dispositivos comuns, o Cobra Type-M pode ser a solução. Relativamente barato, o dispositivo possui três opções de DPI e dois botões laterais — embora isso não seja muito quando comparado aos demais itens desta lista, o preço do periférico compensa sua falta de versatilidade.

6

Roccat Kova — R$ 169,65 a R$ 265,27

Uma das melhores opções para usuários canhotos, o Kova apresenta sete botões programáveis, um software que permite realizar o ajuste da sensibilidade do aparelho e um sistema de áudio que confirma a troca dos diferentes perfis de uso. Além disso, quem gosta de usar produtos personalizados têm à disposição setes opções de iluminação por LEDs.

7

Razer Taipan — R$ 248,60 a R$ 549,90

Caso você possua um Mac, as opções de mouses disponíveis para a plataforma não se mostram tão completas — embora a maioria dos dispositivos do mercado funcione sem problemas, muitas vezes o mesmo não acontece com seus softwares. E é justamente nesse quesito que o Taipan se destaca: além de apresentar um design ambidestro confortável, o software do aparelho funciona sem problemas nas plataformas Apple, sem se restringir somente a elas.

8

SteelSeries Sensei Wireless — R$ 610 (preço médio)

Acompanhado por um dock de recarga que indica a quantidade de bateria do acessório, o Sensei Wireless é uma ótima opção para quem não quer ter que ficar lidando com fios. Apresentando um design ambidestro, o mouse em nenhum momento sofre com os problemas de lag e os comandos perdidos tão comuns a acessórios com características wireless. Obviamente, toda essa qualidade se reflete em um preço que não é exatamente acessível à maioria dos consumidores.

9

Roccat Lua — R$ 123,47 a R$ 191,22

Quem não faz questão de botões extras e muitas funcionalidades programáveis tem no Roccat Lua uma excelente opção. Com um design ambidestro confortável, o acessório apresenta um desempenho sólido que, combinado a um preço acessível, dificilmente vai conseguir decepcioná-lo.

10

Thermaltake Level 10 M Hybrid — R$ 289,76 a R$ 645

Embora pareça mais apto a participar de um filme da série “Transformers” do que a repousar em suas mãos, o Level 10 M não deve ser descartado por quem leva games a sério. O acessório pode ser usado tanto de forma wireless quanto conectado por um cabo de 1,8 metro, apresentando uma bateria com 15 horas de duração, um sistema de refrigeração interno e 9 teclas macro programáveis.

11

Cooler Master Storm Inferno — R$ 162,66 (preço médio)

Com um design compacto que se adapta bem a praticamente qualquer tamanho de mão, o Storm Inferno é um produto para quem não quer se preocupar com detalhes pouco importantes. Com um sensor de 4 mil DPI, o mouse é compatível com o sistema Storm Tactics Multiplier Keys, que garante 32 botões virtuais adicionais para quem gosta de realmente tirar proveito das possibilidades oferecidas pelo produto.

12

Logitech G700S — R$ 251,01 a R$ 381,20

Capaz de funcionar com ou sem fio, o Logitech G700S possui uma bateria interna recarregável e sensibilidade máxima de 8.200 DPI. O dispositivo também tem um modo de rolagem que garante maior precisão a seus movimentos e um total de 13 controles programáveis pelo usuário.

13

EVGA Torq X10 — R$ 358 (preço médio)

Fabricado em materiais de alta qualidade, o Torq X10 possui um sensor que trabalha com sensibilidades de até 8.200 DPI, um sistema de peso ajustável e nove botões totalmente programáveis. Também é possível realizar ajustes na altura do corpo do aparelho, cuja vida útil ultrapassa os 20 milhões de cliques.

14

Team Scorpion G-Reaver — R$ 141,87 a R$ 215

Quem procura uma opção ergonômica e não quer gastar muito para adquirir um aparelho de qualidade deve prestar atenção ao G-Reaver. Embora o gadget não seja acompanhado por um nome exatamente conceituado, seu design confortável e sistema de DPI ajustável se mostram uma boa opção tanto para games quanto para a realização de tarefas cotidianas.

15Fonte: TechMundo

9 passos para criar a identidade visual da sua empresa

Saiba como criar um design que traduza o conceito da sua empresa

Saiba como criar um design que traduza o conceito da sua empresa

 Todos sabem que um bom design é fundamental para criar a identidade da marca. O que deixa o empreendedor em dúvida é outra questão: como um crio um design que traduza o conceito da minha empresa? Mark McNeilly, professor da Kenan-Flagler Business School e colunista da Fast Company, tem a resposta. Ele listou oito princípios fundamentais para criar a identidade visual para a sua marca.

1. O primeiro passo é perceber que marca e design são inseparáveis. Quando você cria uma marca, a intenção é que ela provoque uma reação forte no público, que  passe a reconhecê-la de imediato. Se você conseguir que duas ou mais pessoas tenham a mesma reação, é sinal de que a sua marca tem força. Em muitos casos, essa reação do público está diretamente relacionada ao design. Então, pare de separar as coisas: para todos os efeitos, design e marca são exatamente a mesma coisa.

2. Passe a integrar completamente os dois conceitos (design e marca). A essência da sua marca tem que estar no design, sempre. Tudo que a Apple representa para o mundo está representando no design de seus produtos. Se você tirar o logo de um BMW, ainda vai saber que é um BMW.

3. Lembre-se: para criar uma identidade visual forte, você precisa estabelecer uma relação emocional com as pessoas. Essa é, em grande parte, a função dos designers. Eles têm que incorporar os valores e objetivos da companhia, e daí transformá-los de maneira a criar uma conexão com o consumidor.

4. O design tem que fazer parte da estratégia da empresa desde o começo. Não é o caso de montar o negócio e só depois pensar no design. Você tem que levar em conta a identidade visual no momento em que escreve o plano de negócio. A marca da Samsung só ficou poderosa depois que o design virou uma prioridade.

 5. Chame os designers a participar das reuniões e acompanhar os processos de decisão da empresa. Bons designers sabem fazer as perguntas certas para criar soluções inovadoras. Quem sabe eles não estimulam a inovação nos outros funcionários?

6. Simplicidade é a chave. Nada de incentivar os designers a terem ideias cada vez mais mirabolantes. Quanto mais simples e mais conectadas com a essência da empresa, melhor.

7. Use o design para reinventar continuamente a marca. Mesmo que tenha achado soluções interessantes para compor a identidade visual, saiba que seu trabalho não terminou. Hoje, as marcas precisam se reinventar o tempo todo. O melhor exemplo talvez seja o Google, que muda o seu logo constantemente, para adequá-lo a ocasiões especiais.

8. Sua marca pode fazer diferença no mundo, encorajando as pessoas a se envolverem com questõs sociais e ambientais. E o design pode ser parte disso. Se o seu time conseguir criar um visual que torne o tema da sutentabilidade acessível e divertido, você terá meio caminho andado.

Extraído de Pequenas Empresas & Grandes Negócios

PES 2015: Mario Götze é a capa do game e imagens mostram Neymar

pesPES 2015 divulgou em suas redes sociais a capa oficial do game. Ela será estrelada por Mario Götze, o atacante que fez o gole que deu o título mundial para a Alemanha. Até o ano passado, Cristiano Ronaldo era o garoto-propaganda do game. O título será lançado no dia 13 de novembro para PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 3, Xbox 360 e PCs, e a versão demo do game no dia 17 de setembro.

Neymar e Balotelli estão nas primeiras cenas do novo game

Em sua conta na rede social Vine, o produtor Adam Bhatti começou a divulgar trechos com dribles e chutes de diversos astros presentes no jogo, entre eles Neymar e o italiano Mario Balotelli. Um trailer completo deve ser mostrado durante a GamesCom 2014.

Neymar também aparece em outras cenas, durante a escalação da Seleção Brasileira contra Portugal, incluindo Cristiano Ronaldo, e ainda temos um lance entre Brasil e Alemanha, relembrando o embate da Copa do Mundo de 2014.

Cenas com outros jogadores também são vistas, mas sempre fora de foco, com poucos detalhes ou poucos segundos, o que impede uma melhor identificação. As informações completas serão divulgadas pela Konami, em sua apresentação no evento. PES 2015 promete ainda mais realismo em outros pontos do game, como na vibração e comemoração da torcida.

neymar-baloteli-pes-2015

Fonte: TT

Parece mágica: caixa de som flutuante e portátil usa conexão Bluetooth 4.0

caixa-de-som-levitante-e-novidade-no-mercadoCaixas de som portáteis, com conexão Bluetooth, não são novidade no mercado. Mas a Om/One, certamente, é muito diferente de todas as outras concorrentes. Ela tem, além de boa qualidade de som, um visual bastante inovador: uma base magnética faz o aparelho que reproduz o áudio, uma esfera, flutuar enquanto toca as canções.

A imagem acima não é montagem, e não há nenhum fio que liga o globo à base. A esfera flutua graças ao magnetismo. Um imã de neodímio fica no fundo do orbe e reage ao eletromagnetismo da base. As forças opostas se repelem. Assim, a esfera flutua sobre a base a até 1,2 polegadas de distância e gira levemente conforme está no alto.

O mais interessante é que o efeito não é apenas agradável visualmente, mas também é capaz de fazer a diferença na qualidade do áudio. Isso porque ele ajuda a produzir o seu áudio estéreo, pois objetos próximos acabam não absorvendo o som que sai das caixas flutuantes. Segundo sites como CNet, The Verge e Engadget, o resultado é bem positivo.

Outro detalhe importante é que a base não é necessária para a caixa de som. Ela serve para que o usuário a utilize em casa ou no escritório, carregue o produto (e também qualquer outro aparelho USB), mas o globo funciona separadamente, com uma bateria cuja vida útil pode chegar a 15 horas.

Os desenvolvedores já conseguiram financiamento suficiente para fabricar o produto em massa. A meta era de US$ 100 mil (cerca de R$ 227 mil), e o projeto de crowdfunding arrecadou mais de US$ 149 mil (aproximadamente R$ 337 mil) pelo próprio site da Om Audio.

Por US$ 179 (R$ 408), já é possível adquirir uma unidade. Para entregas internacionais, há adição de US$ 20 (R$ 45). A caixa de som está disponível nas cores branca e preta.

Há ainda pacotes mais caros, com a versão estéreo da caixa ou com uma em que a esfera imita os globos usados para iluminar discotecas dos anos 1970. Ainda restam quase 40 dias de arrecadação virtual. Até o fim do ano, produto deve começar a ser enviado. Confira o vídeo da caixa de som abaixo:

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=XCfhdmC7oMY]

 

Fonte: TT

Xperia Z2 funciona bem após ficar afundado no mar por seis semanas

11174313686769Acredite se quiser: um Xperia Z2 caiu no fundo do mar e sobreviveu, mesmo sendo resgatado após seis semanas. O teste de resistência acidental foi feita por Alexander Maxen, de Gotemburgo, na Suécia, que resolveu levar o dispositivo para um passeio de barco.

O Z2 originalmente é certificado para suportar uma submersão em água doce a uma profundidade de cinco pés, durante 30 minutos. Entretanto, por uma questão de sorte, ou de bravura do aparelho, ele resistiu a 10 metros de profundidade em água salgada quando Maxen derrubou seu aparelho no oceano.

Mazen foi praticar esqui aquático durante suas férias e levou seu Xperia Z2 para passear. O aparelho ficou dentro do barco e, quando a embarcação começou a cortar as ondas, o dispositivo acabou sendo derrubado acidentalmente na água.

Seis semanas mais tarde, um amigo de Alexander mergulhou na região em que o aparelho caiu usando roupa de mergulho e cilindro de oxigênio e conseguiu recuperá-lo. O resultado: vidro traseiro quebrado e bateria completamente descarregada.

Entretanto, assim que o dispositivo foi ligado, ele estava funcionando normalmente, inclusive fazendo chamadas telefônicas. Mazen decidiu não reparar o aparelho como lembrança do acidental teste de segurança de seis semanas embaixo do mar.

1117412557776411174125593766 11174125577765

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: TM