Fim do plasma: entenda por que tecnologia desaparecerá das TVs no mercado

lg-e-a-ultima-das-grandes-marcas-a-interromper-a-fabricacao-de-tvs-de-plasma_1Dominante em TVs há cinco anos, os displays de plasma estão prestes a desaparecer do mercado após Samsung, Panasonic e, mais recentemente, LG abandonarem a produção de telas com a tecnologia. A partir de 2015, não haverá mais novos televisores de plasma sendo vendidos. Entenda por que os fabricantes seguem essa tendência e qual a consequência para o consumidor.

TVs de plasma estão sendo substituídas há tempos por aparelhos com painéis de LCD. Telas de cristal líquido tiveram seu preço reduzido nos últimos anos, tornando-as a tecnologia ideal para equipar televisores com baixo consumo de energia e de fabricação simplificada – especialmente depois da chegada da iluminação por LED, que aumenta a eficiência energética e deixa o produto mais fino se comparada com a antiga CCFL.

Contudo, o próprio LCD-LED já tem seu sucessor. Telas de OLED são a mais nova tendência da indústria, pois permitem criar TVs consideravelmente mais finas do que as de LCD, porque eliminam várias camadas de filtragem da luz. Nessa nova tecnologia, as lâmpadas LED são feitas de materiais orgânicos, mais flexíveis e que dispensam o cristal líquido para gerar a imagem final.

O único entrave para a popularização do OLED ainda é o preço, mas a expectativa é de que Samsung, Panasonic e LG lancem novos modelos de TVs desse tipo nos próximos dois anos para ganhar escala. Quanto mais elas forem vendidas, mais chances de o preço cair rapidamente. Assim, o abandono do plasma serve também para dedicar esforços a uma tecnologia melhor e que pode render mais faturamento para os fabricantes.

Outros fatores que levam ao fim do plasma em TVs é também a dificuldade em fazer telas do tipo com resolução 4K e preço acessível. O novo tamanho de imagem ainda é novo e há pouco conteúdo feito para explorar todo seu potencial, mas, assim como os monitores CRT deixaram de existir por causa de sua baixa resolução (e consumo energético), o plasma dá lugar ao LCD-LED e OLED também porque não dá conta de suprir uma demanda de qualidade dos consumidores.

Enquanto isso, vale ficar de olho em promoções envolvendo TVs do tipo nas compras de Natal. Caso você não pretenda adquirir um modelo Ultra HD, as telas de plasma ainda servem bem ao consumidor mediano, que só quer aproveitar uma tela grande, de até 150 polegadas, por um preço que pode compensar.

Fonte: TT

Veja como usar o RedPhone, app que permite fazer ligações de graça

O RedPhone é um aplicativo que permite ligar de graça para seus amigos por meio da Internet. O app tem a aparência de um discador comum do Android e reúne em uma agenda própria todos os contatos que têm o software instalado no celular. Basta, portanto, escolher a pessoa para começar a falar. Veja como usá-lo neste tutorial preparado pelo TechTudo.

 

RedPhone faz ligações de graça no Android (Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo)

Como se cadastrar

Baixe o app no TechTudo Downloads e abra-o no smartphone. Selecione o país na lista e insira seu número de telefone. É necessário que o número cadastrado esteja operando no celular, já que RedPhone precisar autenticar o acesso com um código enviado por SMS, assim como no WhatsApp.

Cadastre seu número de celular para usar o aplicativo (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

Como realizar e atender uma ligação

Caso haja contatos da sua agenda com o app RedPhone instalado, eles aparecerão logo na primeira tela após o login. Escolha com qual deseja falar e toque para iniciar uma chamada.

Toque em um contato da agenda do RedPhone para ligar (Foto: Reprodução/Paulo Alves)
 

Ao receber uma chamada, arraste para a direita para atender e à esquerda para rejeitar, assim como é feito no app de telefone do Android puro, que equipa, por exemplo, o Moto G.

Atenda uma chamada recebida normalmente (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

Usar como discador padrão

Arraste a tela para os lados para acessar filtros dos contatos. A segunda coluna mostra as chamadas recentes e a terceira os contatos favoritos do celular que são usuários do RedPhone. Na última, um teclado permite discar um número manualmente;

Acesse histórico, favoritos e discador (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

Na primeira tela, toque no ícone de lupa para fazer uma busca por contatos do RedPhone.

Faça buscas usando o mecanismo integrado (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

Pronto. Usar o RedPhone é tão simples quanto usar o próprio discador nativo do Android. Desse modo, o único impeditivo é seu contato não ter o aplicativo baixado e instalado. Quanto mais contatos aderirem ao serviço, que é completamente gratuito e sem anúncios, mais fácil fica fazer ligações via 3G ou Wi-Fi – e o melhor, sem precisar fazer login com e-mail e senha sempre que precisar usar.

 

Extraído de TechTudo

App Looksery adiciona maquiagem e efeitos em tempo real a fotos e vídeos

O aplicativo Looksery, que conseguiu arrecadar fundos no início do ano no Kickstarter, já está disponível para iOS. O app tem um funcionamento muito simples e apresenta um recurso interessante e divertido: adicionar maquiagem e efeitos, em tempo real, nas fotos e vídeos dos usuários. Dessa forma, as fotografias podem ser personalizadas no momento da captura pelo celular.

looksery

Há uma grande variedade de elementos divertidos que podem ser adicionados, mas não é só isso. Existem possibilidades de fazer ajustes mais diretos, como aprimorar o seu visual com retoques na pele, mudanças na cor e tamanho de olhos, até emagrecer o rosto, dando à pessoa um novo visual.

E se o foco do usuário for mesmo a brincadeira, no entanto, ele também deve gostar dos efeitos do Looksery: se transformar em um animal, colocar o rosto de um monstro, ou até mesmo fazer uma espécie de raio-X do corpo. Tudo isso em tempo real, enquanto ajusta a câmera para registrar a foto. O Looksery é gratuito e, por enquanto, está disponível apenas para iOS.

Fonte: TT

O que significa a tela Retina 5K do novo iMac? Entenda tecnologia;

A resolução de imagens em 5K está em alta nos últimos dias. O anúncio do novo iMac pela Apple teve muita repercussão e parece impressionar os mais entendidos. Mas afinal, o que significa ter uma tela Retina 5K e tecnologia IPS? Para deixar você por dentro do assunto e esclarecer dúvidas, explicamos termos e como funciona o display do aparelho.

imagem 1 mac
O que é uma tela Retina?
A tela Retina tem esse nome por causa da retina do olho humano. A Apple usa a expressão para se referir a qualquer tela em que a qualidade de imagem seja tão boa que o usuário não consiga ver seus pixels.
Não há uma resolução padrão para telas Retina, pois essa propriedade varia de acordo com o tamanho do display. E, como a tecnologia está presente em vários produtos que dispõem de dimensões bem diferentes, como iPhone, iPad, Macbook e iMac, não há uma configuração exata.

imagem 2 mac

O cálculo é realizado baseado na capacidade dos olhos humanos de distinguirem dois pontos que sejam separados por um minuto de arco (1/60 grau). Quanto maior a tela, menor a necessidade de uma densidade de pixels por polegada grande. Por isso, nos iPhones e iPods Touch, há uma densidade de 326 pontos por polegada (pop), contra 264 nos iPads.
O iMac 5K com tela Retina tem 218 pop, quase a mesma densidade do MacBook Pro com Retina: 220 ppp. Como a tela do novo computador “tudo em um” é enorme, com 27 polegadas, é possível ter uma qualidade de imagem acima da média mesmo com “poucos” pixels por polegada.
A resolução 5K
A resolução 5K é sete vezes melhor do que a HD. A tela do novo iMac oferece resolução de 5.120 x 2.880, com 14,7 milhões de pixels. Os displays em 4K contam com 8,8 milhões, enquanto os de alta definição tradicionais têm somente 2 milhões. A diferença, nos números, é enorme, mas e na prática?
Segundo especialistas, a mudança de resolução pode ser percebida pelo olho, mas não de qualquer forma. Tudo dependerá do ângulo de visão. De acordo com o oftalmologista Paulo Schoer, da Unifesp, a resolução máxima da visão é de 576 megapixels, baseando-se num ângulo de 120 graus.

imagem 3 mac

Para as telas com resolução acima do Full HD, nota-se a melhoria quando se está bem próximo. Em televisões, talvez não seja tão relevante, pois o usuário se posiciona a uma distância que pode ser relativamente grande dela. Para o iMac, no entanto, como o usuário fica perto e com os olhos grudados na tela, a diferença pode parecer maior.
IPS
A tela do novo iMac é feita com tecnologia IPS, que também ajuda a tornar sua qualidade ainda melhor. O IPS (In-plane switching) é um recurso de cristal líquido TFT (transistor de película fina), adotado em displays de LCD. Com ele, a imagem é alinhada horizontalmente, enquanto os aparelhos tradicionais alinham os cristais líquidos pelo pólo vertical.
TVs OLED valem mais a pena do que as Ultra HDs (4K)? Comente no Fórum do TechTudo.
O que isso significa? Ele apresenta taxas de atualização maiores, de até 240 Hz, contra taxas de 60 e 75 Hz nos aparelhos “comuns”. Além disso, o ângulo de visão dos displays com IPS também é maior, com 18 graus a mais: 178 graus contra 160 graus dos básicos. Ou seja, não há perda de qualidade conforme o usuário muda de posição em relação à tela.

iMac Retina 5K
A junção dessas três propriedades — Retina, 5K e IPS — cria uma experiência visual muito diferenciada no novo iMac .Para garantir o desempenho, o computador tem chips gráficos AMD de alto desempenho com até 3,5 teraflops de potência.
Para quem trabalha com projetos gráficos, edição de vídeos e imagens ou adora jogar e assistir a filmes com excelente qualidade de imagem, a novidade é muito bem-vinda. O novo recurso poderá ser muito útil também quando o 4K estiver mais popularizado em serviços online, como o Netflix, por exemplo.

Fonte: TT

Notebook touch da Asus, apresenta boas configurações e ótimo custo-benefício

img_0040_copyO VivoBook S451LA, da Asus, é um modelo de notebook com hardware potente e preço bastante atraente para as configurações de qualidade que oferece. O laptop, com display de 14 polegadas, dispõe de tela LED HD sensível ao toque. Testamos a versão CA033H, que oferece processador top, o Intel Core i7, de quarta geração. Em lojas varejistas, é possível encontrar o aparelho por aproximadamente R$ 2 mil em pagamento parcelado ou cerca de R$ 1,8 mil à vista.

Design e hardware

O VivoBook apresenta um design bastante sofisticado. Ele dispõe de acabamento em alumínio escovado tanto na parte posterior quanto na parte inferior, o que é um ponto bem positivo. A espessura de 2,48 cm do notebook não surpreende como a de um ultrabook, mas também não desaponta tanto, porque está dentro da média dos modelos mais modernos da categoria do S451LA. Ele, no entanto, é considerado pesado, com 2,2 kg.

A tela do laptop tem 14 polegadas, um tamanho tradicional e satisfatório para trabalho, estudo e atividades comuns, como assistir a vídeos, desde que o usuário mantenha a proximidade com o aparelho. Caso queira se afastar do computador na bancada para ver filmes na cama do quarto, por exemplo, é possível conectar o PC a um monitor maior, por meio da porta HDMI 1.4. A memória RAM do notebook é de 6 GB, do tipo DDR3 de 1.600 MHz, o que também conta como um fator positivo.

As demais conectividades do notebook incluem uma entrada para fone de ouvido ou microfone, uma entrada Ethernet, uma para cartão SD, duas USB 2.0 e uma USB 3.0. Esta oferece transmissão de dados mais rápida em relação à interface anterior.
Além disso, o S451LA conta com drive de CD e DVD, uma necessidade que varia de acordo com cada um. O recurso pode agradar a alguns usuários, porque, embora esses formatos de armazenamento estejam entrando em desuso, os discos ainda existem e, por isso, o drive pode não ser totalmente dispensável, mas o uso dele pode ser raro. O espaço que um drive desse ocupa poderia dar lugar a outros tipos de conectividade e a uma bateria autônoma mais duradoura do que a atual, de quatro células, que oferece até 6 horas de uso pesado.

img_0071_copy

Aqueles que colecionam discos de música, por exemplo, podem preferir o drive porque o CD ainda oferece melhor qualidade de áudio do que os arquivos baixados pela Internet. A digitalização de todos os álbuns físicos dá trabalho e ocupa espaço do hardware. Já outros podem criticar a configuração, pois o notebook poderia ser mais leve e mais fino sem o drive.
Funcionalidade e desempenho

Apesar de a tecnologia touchscreen já ser bastante em comum em notebooks, muitos consumidores ainda não estão acostumados com a novidade e podem se sentir confusos. Mas é só uma questão de tempo para se adaptar e perceber o quanto esse tipo de tela faz diferença em um laptop, pois inova a maneira de se utilizar o notebook e até facilita o uso, além de fornecer uma experiência mais interativa com o conteúdo. O mouse pode ser substituído para muitas funções básicas, mas o periférico ainda se mostra mais prático para a seleção de textos, por exemplo.
O S451LA, como todo notebook, dispõe de um mouse próprio: o touchpad, que faz parte do teclado. Um ponto negativo do aparelho é que esse recurso travou algumas vezes no canto inferior esquerdo do dispositivo sensível. O teclado do modelo é do tipo “chiclete”, isto é, suas teclas são bem rentes à tampa de base, o que garante uma digitação mais suave e silenciosa.

A webcam tem ótima qualidade, por fazer imagem de 720p. O áudio desse VivoBook apresenta áudio de qualidade, de alta definição com fones de ouvido apenas, graças à tecnologia de som Sonic Master, que já vem embutida.
A placa de vídeo Intel HD Graphics 4000 do modelo já está um pouco ultrapassada com a presença da HD 5000 e Intel Iris nos chips mais novos da Intel, mas ela é suficiente para o uso comum do dia a dia, só não é ideal para rodar jogos pesados, por exemplo. O processador i7 é uma CPU muito rápida para o notebook, o que é um ponto positivo, mas tem seu pró e contra. A vantagem é a velocidade, mais fluidez no uso dos programas, mas a desvantagem é o consumo maior de bateria.
O S451LA vem com sistema operacional Windows 8, que é pouco intuitivo, mas basta conhecer o funcionamento para dominar as funções sem problemas. O Windows 10 está previsto para chegar ao mercado no primeiro semestre de 2015 com novos recursos para desktops.

 

Fonte: TT

Microsoft lança no Brasil o carregador sem fio Nokia DC-50

Nokia-Portable-Wireless-Charging-Plate-DC-50Microsoft anunciou hoje, por meio de sua assessoria de imprensa, o lançamento oficial do carregador portátil Nokia DC-50 no mercado brasileiro. O dispositivo, que chegou nas lojas internacionais no final do ano passado, une as tecnologia dos dispositivos anteriores para trazer o primeiro modelo portátil da marca com recarregamento por wireless.

O carregador dispõe de indicadores LED para informar os níveis de bateria, contando ainda com uma tecnologia de carregamento rápido que oferece até 80% da carga em até duas horas. A recarga do aparelho portátil pode ser feito por duas maneiras: por meio da porta micro-USB ou ainda com outro carregador com a função de “wireless charging”.

O DC-50, anunciado primeiramente para a linha Lumia, possui compatibilidade com qualquer aparelho com padrão Qi de carregamento. Os modelos da Nokia que contam com esse suporte são o Lumia 1520, Lumia 1020, Lumia 925, Lumia 735 e Lumia 720.

O produto já está disponível nos quiosques da Nokia e na loja online da empresa por R$ 229, e é oferecido nas cores amarela, branca, azul e vermelha.

Fonte: TM

O “Mundo Real” vai acabar em 2015

palmer_luckley

Uma das maiores revistas internacionais da área de tecnologia, em edição recente, garante, numa reportagem de capa, que o moleque Luckey está perto de mudar os mercados de jogos, filmes, TV, música, design, medicina, sexo, esportes, artes, turismo, redes sociais, educação e até mesmo a própria realidade, esta “velha anciã” que já não nos é suficiente.

Capas de revistas costumam acertar muito mais que errar. Mas nunca vi uma frase tão longa numa capa, e tão contundente. Mudar a realidade? Mudar o sexo? Mudar praticamente todas as atividades humanas?

Um pequeno detalhe: Palmer Luckey (que parece nome de personagem de série de TV) tem 21 anos e trabalha em seu projeto desde os 18, na garagem da casa de seus pais em Long Beach, na Califórnia (Estados Unidos). O tal projeto chama-se Oculus Rift, um equipamento parecido com uma máscara de mergulho incrementada. O seu objetivo é desfazer qualquer diferença entre a realidade do cotidiano físico-emocional e a realidade virtual.

1612_oculus

Trata-se de chegar a um ponto final numa busca que já tem mais de dois séculos. Desde Julio Verne até os autores de sci fi de hoje em dia, cientistas, visionários, escritores e filósofos procuram este caminho: um mundo digital tão envolvente, que neurologicamente não somos capazes de separá-lo do mundo fora de nós.

Acompanhe alguns dos comentários de especialistas sobre o Oculus Rift:

– Isto será maior do que qualquer um esperava.
– Esta é a primeira vez que um projeto foi bem sucedido em estimular partes do sistema visual humano diretamente, e de maneira permanente.
– Ele é seguramente um ponto de inflexão, e o projeto já é viável hoje. O mundo está na beira de uma grande mudança: Apple II, Netscape, Google, IPhone e agora o Oculus Rift.

E como funciona a “coisa”? Trata-se de uma mistura de um sistema estereoscópico 3D, 360 graus de visibilidade, som surrounding diretamente conectado aos seus ouvidos, e um software que atinge diretamente seu córtex cerebral.

Você pode estar deitado numa praia, com um Sol escaldante na cabeça. Mas se estiver usando o Oculus, poderá viver uma experiência “real” de estar esquiando no inverno suíço. Você sentirá frio e a sensação de estar encasacado, com o vento a lhe castigar os ossos.

Pensou em Matrix? É muito mais, você pode viver numa comunidade carente num canto qualquer do mundo e viver diariamente em Nova Iorque ou Paris.

O produto está nos seus testes finais e seu lançamento previsto para o primeiro trimestre de 2015. A Sony já anunciou que vai tentar criar um produto semelhante, e lançou um projeto que chama de Projeto Morpheus.

Adivinhe quem já comprou um pedaço da empresa que desenvolve o Oculus Rift? Sim, claro, ele, o Zuka, o intrépido Mark Zuckerberg, que tirou do bolso dois bilhões de dólares, sem pestanejar, depois de experimentar o produto por uma hora.

– Este é o futuro, diz Zuckerberg. É como ir (com o Oculus) além da ideia de imersão e alcançar uma verdadeira presença humana, de cada indivíduo, num mundo virtual. Você anda, fala, come, senta, levanta, grita de dor, tem prazer e chora, deixando o plano do real – no qual a atual Internet se insere- para os velhos filósofos e psicanalistas.

Já vimos outras manchetes estupefacientes em capas de jornais e revistas, e muitas vezes a realidade dobrou, triturou e moeu os sonhos.

Você vai mudar a maneira de seu cérebro funcionar, de seus olhos e ouvidos serem usados e, sobretudo, mudar sua vida, seu trabalho, suas relações pessoais, seu estar no mundo.

Se for isto tudo mesmo, o Oculus Rift será muito mais do que poderíamos imaginar para o futuro próximo.

Anote aí: Palmer Luckey, um rosto quadrado e um pouco rechonchudo, que só trabalha de sandálias, e seus sócios, Nate Mitchell e Brendan Iribe, podem estar fazendo história.

Será? Pelo sim ou pelo não, procure saber mais sobre o produto agora, amanhã pode ser tarde.

 

Extraído do PEGN

Fifa 15: como consertar bug que faz atletas jogarem como crianças

Fifa 15 apresentou recentemente um estranho bug em sua versão PC, o qual fazia com que todos os atletas avançassem em direção à bola ao mesmo tempo, como se fosse uma partida de futebol entre crianças pequenas. O conserto encontrado por jogadores, no entanto, consegue ser ainda tão bizarro quanto o defeito. Confira como resolver.

fifa-15-bug-futebol-crianca

Aparentemente o que está causando esse bug é meramente o nome do computador que está rodando o jogo. Caso seu computador tenha um nome pequeno, os atletas se portam como crianças. Basta então alterar para um nome longo, com pelo menos 10 caracteres, que o defeito parece desaparecer.
Passo 1: Abra o menu Iniciar ao clicar no símbolo do Windows no canto inferior esquerdo.
Passo 2: Clique com o botão direito do mouse onde diz “Computador” e selecione “Propriedades”.
Passo 3: Na parte de baixo da janela, onde diz “Nome do computador, domínio e configurações de grupo de trabalho”, clique em “Alterar configurações” à direita de “Nome do Computador”.
Obs: Este passo pode exigir a confirmação de uma senha de administrador, pois alterações nessas configurações podem atrapalhar conexões de rede.
nome-computador-alterar

Passo 4: Uma nova janela irá se abrir, na parte inferior direita dela, clique em “Alterar” novamente.
Passo 5: Substitua o nome antigo por um com pelo menos 10 caracteres. Até mesmo um nome como “computador” servirá.
Obs: Alguns jogadores reportaram que o conserto só funcionou para eles quando todas as letras do novo nome eram minúsculas.
Passo 6: Clique em “Ok” e reinicie seu computador para que essas alterações entrem em vigor.
Passo 7: Pronto. Misteriosamente o bug não deverá mais acontecer e seus atletas irão se portar adequadamente.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=hv0IWN1GCSo]

 

Extraído do Tech Tudo

Bateria fraca? Conheça sete funções para economizar a carga do iPhone

ios_8O smartphones da Apple não tem a bateria como ponto forte, principalmente os mais antigos. Pensando nisso, o veja sete dicas sobre como economizar a carga desativando alguns recursos do iOS. O foco é a última versão do sistema, o iOS 8, mas a maioria das dicas também pode ser seguida por usuários do iOS 7. Confira.

Saiba quais aplicativos gastam mais bateria
O iOS 8 dedura os aplicativos que mais gastam energia. A opção pode ser encontrada nas configurações do sistema, em “Geral” > “Uso” > “Uso da Bateria”. Confira o tutorial detalhado do recurso. Após identificar os aplicativos que mais consomem bateria, você tem três opções: desinstalar, evitar usá-los quando estiver com pouca carga ou desativar a atualização em segundo plano;

Imagem 1 ios

Desative a atualização em segundo plano
Desde o iOS 7, os aplicativos podem executar tarefas em segundo plano. O recurso, apesar de ser útil, pode drenar a bateria do seu iPhone ou iPad. A dica é desativar a atualização em segundo plano para os aplicativos que não são importantes, como os jogos e apps que você não usa. Para isso, acesse as configurações do iOS, toque em “Geral” e abra “Atualização em 2º Plano”. Para mais detalhes veja como desativar neste tutorial;

imagem 2 ios

Cuidado com os widgets
No iOS 8, a Apple permite que os aplicativos adicionem widgets à central de notificações. Entretanto, eles são atualizados com frequência e podem consumir recursos em segundo plano. Para evitar que isso aconteça, acesse a central de notificações, toque em “Editar” e mantenha apenas os widgets que você usa. Saiba como personalizar a central de notificações.

imagem 3
Desative os efeitos visuais
O iOS 7 introduziu o efeito paralaxe, que faz uso do acelerômetro para criar uma ilusão 3D na tela de início. Apesar de bonito, o recurso é um dos vilões da bateria, podendo consumir muita carga desnecessariamente. Veja neste tutorial como desativá-lo nas configurações de sistema no aparelho.

imagem 4

Impeça que aplicativos usem a sua localização
A maioria dos aplicativos solicita ao usuário permissão para usar o GPS do iPhone. Entretanto, com exceção de aplicativos específicos como de mapas ou check in, geralmente eles não precisam da sua localização. A dica, nesse caso, é impedir que esses apps façam uso do GPS. Para isso, nas configurações do iOS, toque em “Privacidade”> e desative a “Serv. Localização” em “Nunca” ou “Durante o Uso do Aplicativo”;

Imagem 5

Diminua o brilho da tela
Por padrão, o iOS diminui e aumenta o brilho da tela de forma automática, conforme a iluminação do ambiente. Acesse as configurações do sistema, toque em “Tela e Brilho”, desative a opção “Brilho Automático” e ajuste a função manualmente.

Imagem 6

Desative as notificações Push
A tecnologia Push entrega ao usuário notificações no momento em que elas ocorrem. O recurso pode ser útil se você estiver esperando um e-mail importante, mas para a maioria dos usuários é algo dispensável. Para desativar as notificações Push, toque em “Mail, Contatos, Calendários”, “Obter Novos Dados” e desative o item “Push”.

Imagem 7

Pronto. Seguindo algumas dessas dicas, a autonomia da bateria do seu iPhone, iPod touch ou iPad com iOS 8 certamente melhorará. Caso ainda não seja suficiente, você pode ativar o modo preto e branco para poupar ainda mais bateria em situações de emergência.

 

Extraído do TT

Use Hide Whatsapp Status para ocultar o status ‘online’ no WhatsApp

whatsapp volta ao arO Hide Whatsapp Status é um aplicativo, disponível para Android, que permite esconder o status de online no WhatsApp. Com o uso muito simples, basta o usuário ativar o app e clicar no botão verde “Activate”.

Não é necessário realizar nenhuma tarefa de desligar ou ligar a rede de dados, pois o programa automatiza todo o processo. Dessa forma, ao se conectar ao mensageiro, ele oculta o horário em que entrou pela última vez.

O software é muito útil para aquelas pessoas que não ficam sem o WhatsApp em seu dispositivo móvel. Além disso, é possível evitar aqueles contatos inconvenientes que não precisam saber quando você está online.

Faça o download de Hide Whatsapp Status, tenha um maior controle sobre suas visualizações e fique invisível no WhatsApp!

 

Fonte: TT